Símbolo contratochave, em minúsculo, círculo com chave minimalista ao centro.
Fluxograma do contratochave. No quadrado em destaque, "fase contratual" e "fase posterior à contrata

Ainda que de maneira precária, as planilhas são os tipos de sistemas mais adotados pelos gestores municipais e estaduais. A planilha não gera conhecimento: os servidores precisam parar seus serviços para compilar o tempo todo. Bilhões de reais são precariamente acompanhados por diversos modelos de planilhas, cuja alimentação depende do conhecimento dos que lhe operam.

 

A ineficiência na gestão de instrumentos administrativos expõe gestores e fiscais às penalizações dos tribunais de contas, processos judiciais e mesmo o questionamento da população. O contratochave transforma o conhecimento e as leis em ações práticas, como checklists, rotinas e relatórios.

  • Acompanhe a execução dos contratos administrativos (reduzindo o nº de horas úteis empregadas em seu acompanhamento);

  • Atendimento à legislação, alertando de prazos e ações (automatizando ações necessárias para maior segurança jurídica);

  • Obtenção de informações na hora que precisar;

  • Verificação se o contrato atende à política pública e impacto social (possibilidade de alteração de acordo com conveniência e oportunidade/ discricionariedade, observada as reservas legais);

  • Conhecimento da legislação (Redução dos custos de treinamento);

  • Criação de rotinas de monitoramento e auditoria (monitoramento em tempo real da execução do contrato);

  • Redução de Processo Administrativo Disciplinar (PAD) que serão prevenidos pela melhor execução contratual e fiscalização;

  • Economia de horas úteis envolvidas (serviço de melhor qualidade, com menos servidores envolvidos, que podem ser direcionados para outras demandas).